top of page
4.png
5.png

Baobás

símbolos de resistência e ancestralidade

Baobás símbolos de resistência e ancestralidade O tempo, que corre veloz como nuvens carregadas soltas no ar na estação das chuvas, tem mostrado, sem enfrentamentos, o esquecimento dos valores milenares da formação dos povos. Estamos a cada dia nos distanciando dos símbolos de ancestralidade e de identidade local. Foi sob a inspiração desses significados, tendo como foco o baobá,  símbolo  de resistência não só para os afrodescendentes e povos de raízes africanas,  que idealizamos essa exposição. Nenhuma árvore do reino arbóreo carrega uma  soma maior de símbolos, cada um inspirador de lendas e verdades para todas as gerações. Não vemos uma metáfora maior, nesta hora de tantas incertezas, separações de povos, migrações em todos os continentes,  guerras   entre irmãos e vizinhos,  sem que o símbolo da África Negra deixe de ser lembrado: o baobá, símbolo impregnado de magia, vontade de superação. Em cada praça pública, em cada jardim, em cada escola, deveria existir um baobá, porque ele é promessa de vida. Símbolo não só  de resistências do segmento negro. Além de ser um componente da cultura popular. O que será visto nesta exposição é uma pequena amostra  e vontade multiplicadora de preservação de um símbolo, que também recebe o nome de Árvore da Vida, a Árvore da Saudade, a Árvore dos Abraços. Antônio Campos – escritor, autor de Pernambuco, jardim de baobás.

mockup2.png
Mockup.png

Adquira já o seu livro físico

Mockup.png

Pernambuco - Jardim dos Baobás

R$ 9,90

5eb174bebcc1d00004d8de00.png

Pernambuco - Jardim dos Baobás

R$ 49,99

mockup2.png
bottom of page